quarta-feira, 2 de novembro de 2011

24º Concerto Oficial da OSPA

Fechando o dia com chave de ouro, depois de vários acontecimentos legais durante a feira do livro, nada melhor que um belo concerto de música erudita! Durante o intervalo fiz duas novas amizades, duas mulheres apaixonadas por música erudita e artes em geral; é isso que vale a pena na vida da gente: fazer o que se gosta e ganhar novos amigos!
O concerto foi MARAVILHOSO, emocionante! Ao final, fui até o palco e perguntei para um moço que estava trabalhando se era possível fazer uma foto com o regente, já esperando um "não" como resposta, ele olhou para mim e disse: "claro, me acompanhe até o camarim dele, por favor". Uau!!! Nem acreditei! No camarim, uma fila enorme, praticamente todos os músicos da OSPA esperando para fazer uma foto com o grande mestre e eu, anônima, feliz da vida! Sem exageros, se gentileza tivesse outro nome seria Leon Spierer. Resumo do dia 1º de novembro de 2011: FELICIDADE!

O programa com a orquestra ao fundo

Durante a execução da Abertura Acadêmica, de Brahms

Pura simpatia

Recebendo os merecidos aplausos do público

Na hora do bis, uma valsa de Strauss

Prometeu e encantou o público presente

Regendo a OSPA, momento histórico!

Eu tenho uma foto com Leon Spierer!

Violinista, ex-concertino da Filamônica de Estocolmo (1958 a 1963) e ex-spalla da Filarmônica de Berlim (1963 a 1993), o maestro alemão Leon Spierer estará em Porto Alegre no dia 1º de novembro, para reger a Ospa no 24º Concerto Oficial. O maestro que já fascinou tantos músicos em uma longa vida de apresentações pelo mundo promete encantar o público gaúcho com obras de Johannes Brahms (1833-1897), Felix Mendelsshon (189 - 1847) e Franz Schubert (1797 - 1828). Apresentação ocorre às 20h30, no Salão de Atos da UFRGS.

O Concerto começa com Abertura Acadêmica, escrita por Brahms, em 1881, em agradecimento ao título de doutor honoris causa, que recebeu da Universidade de Filosofia de Breslau, em 1879. Na sequência, a Ospa executa a Sinfonia nº 3 em Ré Maior, de Schubert. A obra foi executada pela primeira vez, em Londres, em 1881, muitos anos após a morte do compositor. Nos primeiros minutos, a influência de Beethoven é clara. Nos outros períodos constatam recursos muito utilizados no Haydn e Mozart.

O espetáculo termina com a mais popular das sinfonias de Mendelsshon, a nº 4, Op. 90, em Lá Maior – “Italiana”. Admirada pelo equilíbrio entre a forma rigorosamente clássica e o colorido romântico, a obra é fruto de impressões do compositor sobre sua viagem para Roma e destaca as ensolaradas cidades italianas, a natureza e a alegria do país.

Nascido em Berlim, Spierer mudou-se com a família de imigrantes russos para Buenos Aires ainda criança. Cidadão argentino, começou ali sues estudos, com Ljerko Spiller. Mais tarde, foi aprofundar os estudos em Londres, com Max Rostal.

Violinista, Spierer foi Concertino da Filamônica de Estocolmo, de 1958 a 1963, e Spalla da Filarmônica de Berlim, de 1963 a 1993, sob o comando de Hebert Von Karajan, Sir John Barbirolli, Antal Dorati, Hans Schmidt-Isserstedt e Daniel Barenboin. Em 1969, ganhou o Prêmio da Crítica Musical da Alemanha. Foi jurado em diversos concursos internacionais como Munique, Gênova, Odense e o famoso Concurso Paganini. Gravou como regente e solista com Loin Maazel por vários selos, inclusive Deutsche Grammophon.

Aposentado da Filarmônica de Berlim, atualmente o Maestro Leon Spierer rege especialmente concertos dedicados à música do século XVIII e do princípio do século XIX.

A OSPA é uma das fundações vinculadas à Secretaria de Estado da Cultura. Os concertos são patrocinados pela Lei Federal de Incentivo a Cultura, Vonpar, Ipiranga, Gerdau, Souza Cruz e Brasília Guaíba. A realização é da OSPA e Secretaria de Estado da Cultura – Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

Serviço
O que: 24º Concerto Oficial da Ospa

Quando: Terça-feira (1º/11), às 20h30

Onde: Salão de Atos da UFRGS (Av. Paulo Gama, 110)

Ingressos à venda na bilheteria do Salão de Atos na segunda-feira (31/10), das 11h às 18h e na terça-feira (1º/11), das 11h até o horário do espetáculo

Público em geral: R$20

Estudantes e maiores de 60: R$10

Titulares do Clube do Assinante Zero Hora: R$15

Programa:

Johannes Brahms - Abertura Acadêmica

Franz Schubert - Sinfonia nº 3 – D. 200 – Ré Maior

INTERVALO

Felix Mendelsshon-Bartholdy - Sinfonia n° 4, Op.90, Lá Maior – Italiana

Regência: Maestro Leon Spierer

Um comentário:

Jopz_B1B disse...

Literalmente um SHOW!

jopz

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...