terça-feira, 31 de maio de 2011

Capim dourado - o ouro do Jalapão

sábado, 28 de maio de 2011

quarta-feira, 18 de maio de 2011

domingo, 15 de maio de 2011

Racionais?



Fonte: http://pensareco.blogspot.com/

sábado, 14 de maio de 2011

Parque Estadual do Jalapão - TO

“Estar no meio do nada. Não sentir falta de coisa alguma. Liberdade absoluta. Sinta-se parte da natureza pura, selvagem, intocada.
Vivencie uma nova experiência em viagens, no mais preservado santuário do cerrado brasileiro: o Jalapão. Interação com a natureza e sustentabilidade. Alguns dias que mudarão alguma coisa em sua vida.”
O texto acima, publicado no site da Korubo Expedições (http://www.jalapao.com) e as fotos de paisagens belíssimas me chamou a atenção. E muito. Afinal, de quantos lugares você já ouviu falar no mundo que tem, ao mesmo tempo, dunas de areias douradas, cânions, rios de água cristalina, cachoeiras, chapadas e um capim que reluz como ouro?
Eu já tinha ouvido falar no Jalapão e também já tinha lido algo em guias de viagem, mas nenhum com palavras que me chamasse tanto a atenção. Mesmo assim, decidi, há uns 4 anos atrás, que iria conhecer esse lugar.
Em 2010, resolvi que tinha chegado a hora de me aventurar pelo Jalapão. Foi então que encontrei o site da Korubo e me encantei definitivamente pelo lugar.
Então, como turista informada, fui ler mais sobre esse lugar tão especial.
Viaje comigo nesta aventura!
O Parque Estadual do Jalapão foi criado em 12 de janeiro de 2001 e se encontra localizado no Tocantins. O parque abrange uma área de quase 150 mil hectares e é considerado o maior parque estadual do Tocantins. A vegetação é predominantemente de cerrado ralo e campo limpo com veredas.
A região é considerada como a principal atração turística do estado do Tocantins. Uma característica da região é a produção de artesanato de capim dourado e seda de buriti, que se tornou a principal fonte de renda para as comunidades locais e tem sido alvo de estudos e ações para garantir seu uso sustentável, ecológica e economicamente.
A cidade conhecida como porta de entrada do Jalapão é Ponte Alta do Tocantins.
O Jalapão é uma região árida pontilhada de oásis, situada a leste do estado do Tocantins, com temperatura média de 30°C, tem área total de 34 mil km², cortada por imensa teia de rios, riachos e ribeirões, todos de água límpida e transparente.
O Jalapão abrange os municípios de Ponte Alta do Tocantins, Mateiros, São Félix do Tocantins, Lizarda, Novo Acordo, Santa Tereza do Tocantins, Lagoa do Tocantins e Rio da Conceição, ocupando uma área equivalente ao estado de Sergipe.
Os rios Sono, Soninho, Novo, Balsas, Preto e Caracol banham a paisagem árida e rasteira, que varia do cerrado baixo à campina. Matas de galeria surgem próximas de rios, cachoeiras, lagoas, dunas de areia, serras e chapadões de até 450 m de altura. A jalapa-do-brasil, um tubérculo encontrado na região, deu nome ao parque (Jalapão).
É possível passar dias no Jalapão sem ver uma única pessoa, pois a densidade populacional é de 0,8 hab/km², por isso é conhecido como Deserto do Jalapão.
Os principais atrativos turísticos do Parque Estadual do Jalapão são as dunas, os fervedouros, as cachoeiras, as trilhas nas chapadas, além da riquíssima fauna e flora locais.
Sabendo disso, planejei minhas férias! Entrei em contato com a Korubo, reservei a data, comprei as passagens aéreas e... fui!
O roteiro completo de sete dias começa em Palmas, capital do Tocantins.
Cheguei por volta das 14h, só larguei as malas no hotel e fui dar um giro na cidade. Sobre Palmas, farei um post posteriormente, mas adianto que suas praias de água doce são um espetáculo à parte!
No 2º dia, após um café delicioso na Pousada dos Girassóis, partimos cedo pela TO 050 em direção a Porto Nacional (64 Km) e depois até Ponte Alta do Tocantins, pela TO 255 (116 Km), em estrada asfaltada.
Um almoço bem simples e caseiro nos esperava em Ponte Alta. Aqui, conhecemos o nosso guia turístico, o Mauro. Depois de matar a fome, o off-road nos esperava. Pura adrenalina e emoção. Estradas de areia, precárias, onde somente veículos 4x4 passam sem maiores problemas. Percorremos em 6 horas os 100 Km necessários para chegar ao nosso destino: o Safari Camp da Korubo.
No meio do caminho, uma pausa para conhecer o Cânion Suçuapara, uma fenda de 15 metros de altura, semelhante a um cânion, de onde sai uma deliciosa ducha natural.
Durante o trajeto, não encontramos nenhum outro veículo; realmente, um deserto! Mas a paisagem belíssima ocupa toda a atenção! Ao longe, avistam-se as imensas chapadas, dando uma idéia do que nos espera quando chegarmos.
Mais uma pausa no caminho para conhecermos o capim dourado, o ouro do Jalapão. Utilizado para a confecção de belíssimas bijuterias, bolsas, objetos de decoração, entre outros. Saiba mais no blog Ouro do Jalapão (http://ourodojalapao.blogspot.com).
Por volta das 19h, chegamos ao local do acampamento.
Tratamento vip: tendas com camas arrumadas com lençóis branquinhos e cheirosos, banheiro privativo, prateleiras, cadeiras, banho com água quentinha através da energia solar (não há energia elétrica no acampamento) e comida deliciosa!!! Um luxo no meio do cerrado!
Banho relaxante, jantar maravilhoso preparado pelo Nelson e seus assistentes, conhecer melhor os colegas de aventura, receber as instruções do guia para o primeiro passeio e dormir, porque os próximos dias prometem!
A primeira noite no Safari Camp foi mágica: se dormir sem concreto nem ar-condicionado já é ótimo, imagine dormir olhando as estrelas, a lua e ouvindo o barulho relaxante das águas do Rio Novo em meio ao frescor da noite! Foi a primeira sensação marcante da viagem!
O segundo dia começou cedo: despertei com o sol, um pouco antes das 6h. Coloquei meu biquíni e fui direto para o rio novo! A água gelada não atrapalhou, pois ver o sol nascer dentro do 3º rio mais limpo do mundo foi inesquecível!
Depois do café, preparação para a canoagem no rio Novo. Uma aula básica para iniciantes e, rio a dentro! Descemos 4 Km num cenário espetacular! Casais de araras canindés nos brindaram com seus vôos e a água cristalina me fez refletir na questão homem-natureza.
Depois do almoço, partimos em direção às dunas.
Cercadas pelos platôs, as Dunas são formadas por areias douradas (devido ao dióxido de ferro) que são levadas a cerca de 10km abaixo da Serra do Espírito Santo, através da sua erosão eólica e fluvial.
A paisagem é indescritível: nenhuma foto consegue descrever exatamente o que se vê de cima das dunas (a não ser as de 360º - veja no site da Korubo).
A areia é tão macia que mais parece um talco; nunca tinha visto nem sentido coisa igual!
Do ponto mais alto das Dunas, com cerca de 30m de altura, se tem noção da imensidão e da beleza do lugar! Pudemos apreciar um lindo pôr-do-sol e um início de noite muito estrelada, iluminada por um belíssimo luar.
No terceiro dia, saímos cedo em direção ao Fervedouro, Fervedouro do Soninho, Cachoeira da Formiga e Mateiros (para compra de artesanato de capim dourado).
O fervedouro é um poço de águas cristalinas cuja nascente é subterrânea. A água jorra com pressão para cima e, assim, é impossível afundar. Realmente, não afunda! E suas águas são quentinhas, uma delícia!
Primeiro, visitamos o Fervedouro do Soninho, maior, mas borbulha menos.
Depois, o Fervedouro, um pouco menor, com capacidade para 6 pessoas por vez. Só podemos ficar 15 minutos, para não degradar. Um espetáculo à parte! Não tocar o pé no chão, não afundar de jeito nenhum, uma sensação nunca sentida antes!
Depois de desfrutar dessa maravilha, partimos rumo à Cachoeira do Formiga, outro belíssimo atrativo com uma pequena queda de águas verdes cristalinas e geladas que formam uma piscina maravilhosa, cercada por uma vegetação exuberante, de árvores altas, samambaias e palmeiras nativas. Um lugar, no mínimo, paradisíaco!
Depois, um almoço caprichado preparado pelo Nelson e equipe nos esperava para matar a fome.
E, para completar o dia, fomos a Mateiros, visitar lojas de artesanato, tomar sorvete de frutas típicas da região e curtir a viagem de volta, com toda a beleza que o pôr do sol e a chegada da noite proporcionam.
No dia seguinte, alvorada às 5h da madruga, café reforçado e lanche na mochila, rumo à Serra do Espírito Santo!
Como a Serra fica um pouco distante do acampamento, vimos o dia nascer na estrada. A subida, de 800m é íngrime e o terreno pedregoso dificulta um pouco, mas nada que os pontos de descanso não recuperem o fôlego.
Do alto, avista-se grande parte da serra geral e territórios do estado da Bahia. A visão é de tirar o fôlego! Depois, mais uma trilha para ver o local de onde saem as areias que formam as dunas. Nossa, uma visão repleta de falésias e rochas belíssimas esculpidas pela ação dos ventos e das chuvas. E, lá embaixo, as dunas, numa verdadeira imagem de Google Earth!
Depois de apreciarmos toda essa beleza, fizemos nosso lanche e começamos o retorno. A descida é mais difícil que a subida, porque as pedras escorregam e é preciso muito cuidado, além disso, tem o cansaço da subida e o calor.
Chegando ao acampamento, outro almoço “daqueles” e a tarde livre para curtir o lugar. Aproveitei para curtir a prainha e fizemos flutuação no Rio Novo. Uma delícia refrescante no calorão do cerrado! À tardinha, um delicioso lanche com picadinho de carne de sol e queijos, além de sucos refrescantes foi servido à beira da praia. À noite, uma fogueira e muitas histórias da região, contadas pelo Mauro. Aprendemos bastante sobre a história do Estado do Tocantins e sobre a realidade do povo jalapoeiro, antes e depois da formação do parque estadual.
No último dia no acampamento, acordamos em clima de despedida. Cansados pela maratona realizada nos dias anteriores, mas extremamente felizes por estar naquele paraíso, compartilhando as maravilhas da natureza, arrumamos nossas malas e fomos ao refeitório saborear o último café da manhã às margens do Rio Novo.
Após nos despedirmos de uma parte da equipe da Korubo, partimos para visitar nosso último atrativo, a Cachoeira da Velha.
Considerada uma das mais belas do estado, a Cachoeira da Velha lembra, nas devidas proporções, as Cataratas do Iguaçu. Devido ao grande volume d'água, causado pela extensa queda em forma de ferradura, não é possível tomar banho, apenas apreciá-la. Após, partimos rumo à prainha, localizada às margens do Rio Novo, onde foram filmadas cenas do filme “Deus é Brasileiro”. Nos refrescamos e saboreamos um lanche reforçado.
Assim, deixamos o Jalapão. Eu, com um aperto no peito, triste por sair do paraíso e voltar à realidade. Afinal, não é todo dia que se pode desfrutar de um lugar tão preservado.
Paramos em Ponte Alta para mais compras de artesanato e nos despedimos de parte da equipe que nos acompanhou durante a viagem.
Resumo da viagem: as palavras que li no site da Korubo descrevem o que esse lugar realmente é: um paraíso puro, selvagem, intocado. Para mim, foi a melhor viagem de toda minha vida. Nunca havia me sentido tão em paz e tão perto de Deus.
Para quem procura lugares selvagens e incomuns, o Jalapão é o destino certo. Embora os passeios exijam disposição de quem encara o desafio, as paisagens e os banhos nas cachoeiras recompensam os quilômetros percorridos e o cansaço sofrido. Além disso, o céu do Jalapão é diferente, as estrelas brilham mais e o Cruzeiro do Sul nos acompanha sempre! Tudo é mais exuberante, mais espetacular, mais divino. Um lugar onde o que mais se pratica é a lei do desapego, da preservação, da gratidão. Só uma palavra pode expressar esse lugar: PARAÍSO.
Veja as fotos e comprove!


Veredas e buritis

Cartão postal do Jalapão

Imagem inesquecível

Cânion Suçuapara

Canoagem no Rio Novo

Prainha do Rio Novo no Safari Camp Korubo

Dunas

Eu, pequenininha perto da imensidão das dunas

As dunas e a Serra do Espírito Santo

Rio Novo

Fervedouro - não afunda de jeito nenhum!

Águas cristalinas da Cachoeira do Formiga

Cachoeira do Formiga

Fervedouro do Soninho

O dia nascendo na Serra do Espírito Santo

No alto da Serra do Espírito Santo


Rochas esculpidas pela ação dos ventos e chuva - dunas ao fundo

Cachoeira da Velha

Mirante da Cachoeira da Velha

quarta-feira, 11 de maio de 2011

E dá-lhe conversa!

Imagens do outono...




9ª Semana de Museus



A Semana Nacional de Museus acontece anualmente em celebração ao Dia Internacional dos Museus, 18 de maio. Durante uma semana instituições museológicas de todo o país promovem eventos em torno de um mesmo tema. Seminários, exposições, oficinas, espetáculos musicais, de teatro e de dança, mesas redondas, visitas guiadas, exibições de filme e um diversificado conjunto de atividades compõem a programação.
Em Santiago RS, a programação é a seguinte:

ESTAÇÃO DO CONHECIMENTO
PRÉDIO ANTIGA VIAÇÃO FÉRREA - CENTRO
estacaodoconhecimento1@gmail.com Tel:(55) 3251-2362
06/05/2011 - 19h a 21h
LANÇAMENTO – da cartilha “A Educação Patrimonial
de uma Cidade Educadora - Meta Municipal nº 04”.
06/05/2011 - 19h a 21h
PALESTRA – “O papel dos Museus na construção
de uma Cidade Educadora”. Com o professor
Rodrigo Neres.
17/05/2011 - 19h a 20h
EXIBIÇÃO DE FILME - Sessão Cineclubista. Curta
“Dona Cristina Perdeu a Memória”. Direção de Ana
Luiza Azevedo, 2002.
Local: Estação do Cinema. Em parceria com o
Cineclio Cineclube Santiaguense.
21/05/2011 - 20h a 22h
EXIBIÇÃO DE FILME - Sessão Cineclubista.
“Narradores de Javé”. Direção de Eliane Caffé,
2004, Brasil.
Local: Estação do Cinema. Em parceria com o
Cineclio - Cineclube Santiaguense.

MUSEU MUNICIPAL PEDRO PALMEIRO
RUA PINHERO MACHADO, 2291 - 3º PISO - CENTRO
culturasantiago@bol.com.br Tel:(55) 3251-1651
02/05/2011 a 31/08/2011 – 08h a 17h
LANÇAMENTO – da exposição “A Educação Fiscal
no Museu”.
18/05/2011 - 09h a 17h
ENCONTRO – “II Encontro de Museus do Caminho
das Origens: Museus, Memória e Identidade”.
Encontro dos profissionais de museus que integram o
consórcio intermunicipal de Turismo Caminho das
Origens.
Local: Estação do Cinema
20/05/2011 - 19h a 22h
OFICINA – “Educação Patrimonial no Museu: Um
Proposta Educativa”. Com o professor Rodrigo Neres.
Público-alvo: acadêmicos de Arquitetura, História,
Pedagogia, Sociologia, professores municipais e
comunidade.
Local: Salão Nobre do Centro Cultural de Santiago

Participe! Confira a programação da sua cidade em www.museus.gov.br

terça-feira, 10 de maio de 2011

Parabéns, Bono!

Hoje, o vocalista do U2, Bono Vox, festeja seu 51º aniversário. O líder de uma das bandas de rock de maior sucesso no mundo chama atenção não apenas por sua bela voz, mas também pelo envolvimento com causas sociais e dedicação à família e religião.

O cantor já declarou seu amor pelo Brasil. No último show do grupo em São Paulo, em abril deste ano, ele afirmou que se sente "casado" com o país.


Em 2010, Bono posou para a Louis Vuitton ao lado esposa. No ensaio feito na África, o casal usou peças da ecologicamente correta Edun, fundada por eles em 2005. Pela primeira vez outra marca aparece em uma propaganda da grife. O slogan da campanha, "Toda jornada começa na África", evidenciou as causas abraçadas pela marca do casal, que tem como principal missão incentivar o emprego sustentável no continente. Essa também foi a primeira vez que o vocalista fotografou para uma campanha publicitária sem o grupo U2.


Fonte: http://entretenimento.br.msn.com

terça-feira, 3 de maio de 2011

20 maneiras de melhorar sua saúde!!!

Ame ao outro como a ti mesmo.

Tenha um hobby para passar o tempo.

Celebre todas as ocasiões.

Tire férias.

Perdoe e esqueça.

Acredite que as pessoas gostam de você como você é.

Faça exercícios.

Cuidado com o excesso de cafeína.

Fique cercado pelos amigos.

Leia para exercitar seu cérebro.

Tome banho.

Sorria! Isso fará você se sentir melhor.

Manere no álcool.

Use sempre o cinto de segurança.

Tome sol, mas use protetor solar.

Coma direito.

Descanse.

Visite seu dentista regularmente.

Vista-se de acordo com o clima.

Escove os dentes após as refeições.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...